terça-feira, 31 de março de 2020

Covid-19: Senado aprova auxílio emergencial para trabalhador informal de baixa renda

Projeto que viabiliza ajuda de R$ 600,00 para trabalhadores informais ainda depende de sanção do presidente para entrar em vigor

O Plenário do Senado aprovou, nessa segunda-feira (30), o Projeto de Lei 1.066/2020 que prevê pagamento de auxílio emergencial de R$ 600,00 a trabalhadores informais de baixa renda. De acordo com o texto, o repasse será feito inicialmente por três meses, mas, diante da necessidade, pode ser prorrogado pelo Governo federal.

Após articulação entre o Congresso e o Governo, a proposta inicial, que era de R$ 200,00, foi ampliada para R$ 600,00. A Câmara dos Deputados aprovou o projeto na semana passada, e ontem, em reunião realizada por videoconferência, ele foi aprovado, por unanimidade, pelos senadores. Agora, a matéria segue para sanção presidencial.

Farão jus ao benefício trabalhadores informais inscritos no CadÚnico, microempreendedores (MEI) ou contribuintes individuais ou facultativos do Regime Geral da Previdência Social (RGPS). De acordo com o projeto, são requisitos para recebimento do auxílio:

- ter mais de 18 anos de idade;
- não ser beneficiário de programas sociais (com exceção do Bolsa Família) ou do seguro-desemprego;
- não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano de 2018;
- ter renda mensal familiar per capita (por pessoa) inferior a meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda total da família menor que três salários mínimos (R$ 3.135,00).

O projeto prevê ainda o direito a duas cotas, ou seja, R$ 1,2 mil por mês, para trabalhadora que for mãe e chefe de família. O texto também limita a concessão do auxílio a dois membros de cada família beneficiada.

Na avaliação do senador Alessandro Vieira (Cidadania - SE), relator do projeto, "o auxílio será extremamente importante para aqueles que ficarão impossibilitados de trabalhar, seja porque estão em isolamento, seja porque os consumidores não estão nas ruas. Ele é essencial também para evitar que, diante de uma situação de desespero, trabalhadores deixem suas casas e se exponham à doença para trazer comida para sua família".

Regulamentação do projeto - Depois de sancionada a lei, a viabilização dos pagamentos depende de decreto regulamentador. Portanto, de acordo com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, não é momento ainda de as pessoas tentarem resgatar o benefício. Ele alertou os trabalhadores também em relação ao surgimento de possíveis golpes na tentativa de fraudar o sistema.

Fonte: Prefeitura Municipal de Patos de Minas

Compartilhe:

Vereador Lásaro Borges

Autor & Editor

Lásaro Borges é vereador em Patos de Minas - MG, atuante no meio político a mais de 15 anos, ele sempre trabalhou em prol da população, já foi líder comunitário, presidente de bairro, como cidadão lutou por diversas causas sociais e atualmente exerce o papel de representante do legislativo patense, para saber mais sobre Lásaro Borges, clique aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

2016 Portal Lásaro Borges - desenvolvido com tecnologia Blogger Templates By Templateism | Templatelib