quarta-feira, 27 de março de 2019

Ação do Ministério Público Federal garante R$ 600 mil para segurança pública de Patos de Minas

Ação do Ministério Público Federal de Patos de Minas contra o excesso de peso nas rodovias que cortam o município garantiu a destinação de R$ 600 mil para a segurança pública. Os recursos fazem parte de um acordo entre o órgão e duas empresas que foram flagradas transportando mercadorias com peso acima do permitido. Os recursos serão destinados para o Conselho Municipal de Segurança Pública de Patos de Minas.
Em 2014, as empresas foram condenadas pelo Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF-1) a não mais trafegarem em rodovias federais com excesso de carga, sob pena de pagamento de multa no valor da carga transportada. Elas também foram condenadas ao pagamento de indenização, a título de danos materiais, além do pagamento e danos morais coletivos. Mesmo após a condenação, a Gelius foi autuada 11 vezes pelas autoridades policias trafegando com cargas acima do peso permitido, o que gerou uma multa no valor de R$ 575.214.67. A Al Transportadora não foi autuada nenhuma vez, mas terá que pagar o valor de R$ 25 mil pelos danos morais coletivos, como definido pelo Tribunal.
Após serem condenadas por trafegarem em rodovias federais com excesso de carga, as empresas Gelius Indústria de Móveis Ltda. e Al Transportadora Ltda. aceitaram fazer um acordo com o Ministério Público Federal (MPF). Para compensar os danos materiais causados às rodovias e danos morais à coletividade, elas vão destinar R$ 600 mil.
Os valores do acordo serão destinados ao Conselho de Segurança de Patos de Minas/MG (Consep) para financiar projetos de interesse público da região nas áreas de segurança pública, inclusive de rodovias e repressão criminal. As duas empresas também se comprometeram a não mais trafegarem com excesso de peso, respeitando a legislação de trânsito, sob pena de multa no valor de R$ 10 mil para cada nova infração.
Segundo Eduardo Castanheiro, presidente do Conselho Municipal de Segurança Pública de Patos de Minas, a intenção é usar os recursos para expandir o Sistema Olho Vivo na cidade.
O acordo também estabeleceu outras obrigações. A Gelius terá que instalar uma balança rodoviária de pesagem em suas dependências e realizar a pesagem de seus veículos antes de permitir a saída de seus caminhões para as rodovias. Após a pesagem, o tíquete emitido pelo equipamento deverá acompanhar a nota fiscal das mercadorias e ser entregue para o motorista do veículo para eventual apresentação aos agentes de trânsito em caso de fiscalização. O MPF também pode requisitar esses dados para fins de fiscalização do acordo. A balança também deverá ter manutenção constante, fiscalização pelo Inmetro, e a empresa deverá manter sob sua guarda toda a documentação referente a essa manutenção.
Para o Ministério Público Federal em Patos de Minas, apesar de a instalação e utilização da balança representarem um custo elevado para empresa, trata-se de medida de compliance (autocorreção), que previne novos danos materiais e morais coletivos causados pelo excesso de carga em veículos e também a correspondente responsabilização civil da empresa por essas condutas.
O acordo foi homologado pela Justiça Federal, e o seu cumprimento será fiscalizado pelo MPF em Patos de Minas através de um procedimento administrativo instaurado para esse fim.
Fonte: Patos Hoje
Compartilhe:

Vereador Lásaro Borges

Autor & Editor

Lásaro Borges é vereador em Patos de Minas - MG, atuante no meio político a mais de 15 anos, ele sempre trabalhou em prol da população, já foi líder comunitário, presidente de bairro, como cidadão lutou por diversas causas sociais e atualmente exerce o papel de representante do legislativo patense, para saber mais sobre Lásaro Borges, clique aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

2016 Portal Lásaro Borges - desenvolvido com tecnologia Blogger Templates By Templateism | Templatelib